Seja bem vindo ao meu mundo de idas e vindas.
E que você venha e vá, mas volte sempre!

Passaram por aqui

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Dormi com 19, acordei com 20.

Hoje é meu aniversário. Ok, foi ontem, mas eu ainda não dormi, então ainda é hoje pra mim. 
Sei lá, acho engraçada essa coisa de "como se sente mais velha?". Eu me sinto igual. Acordei como dormi ontem: com o mesmo pijama, na mesma cama, no mesmo quarto, com o mesmo cabelo bagunçado... É como se tudo mudasse ao passo que, na verdade, nada muda. Assim como na virada do ano, onde todos sentem-se renovados, criam novas esperanças e prometem novas realizações por uma data. Hoje, ao acordar, apesar de estar igual (digo: com os mesmos 1,60m dos últimos 8 anos, calçando 38 como nos últimos 7 e me sentindo uma jovem como nos últimos 2) eu senti algo diferente. 
Sair da casa dos dez trouxe um mix de reações psicológicas que, mais uma vez, formam um belíssimo caleidoscópio brilhante, que ofusca a vista de muitos, assusta alguns e encanta a outros. Me sinto nova e velha. Continuo a mesma Danielle-menina, que adora as coisas da Disney, assiste desenho e é a filhinha do papai; enquanto isso, aflora uma Danielle-mulher mais paciente, que sente que não mais lavará as coisas tão "à ferro e fogo" como costumava levar, que não relutará em assumir quem realmente é e o que realmente sente, mesmo que alguns passem a tirar certas conclusões como "ela é ingênua", "ela só reclama" ou "faço isso e ela ainda corre atrás". Existe uma ENORME diferença entre ser feita de troxa e se importar; e isso, pra mim, é nítido agora. Não de ontem pra hoje, mas de uns dias pra cá.
E DAÍ que você não concorda, que não se importa, que não liga, que não faz? Se me fizer bem, me alegrar, for da minha vontade, querido, eu farei. Porque a maior perda de tempo é ficar imaginando o que os outros estão pensando. Se der saudade, ligue; se magoar, chore; se está feliz, ria. O tempo passa rápido demais para que você aguarde o amanhã para fazer coisas que deveria ter feito ontem.

Esse final de semana foi esclarecedor demais pra mim. Aconteceram as mais diferentes coisas, desde as (muito) esperadas até as que vinham sendo evitadas, e que me fizeram MUITO bem. E seja o que tiver que ser! Eu estarei aqui, esperando e curtindo, até que eu me canse, ou mude de opinião ou, simplesmente, meu destino aconteça. O que tiver ao meu alcance será feito, o que depender dos outros é problema dos mesmos.
"E no que depender de mim, me recuso a ser infeliz..."

PARABÉNS PRA MIM :)
E que essa nova década que se inicie seja MARAVILHOSA!

Arquivo do blog