Seja bem vindo ao meu mundo de idas e vindas.
E que você venha e vá, mas volte sempre!

Passaram por aqui

terça-feira, 27 de julho de 2010

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Livre para VIVER

Liberte-se de tudo aquilo que impede sua felicidade. A simples decisão de não se agarrar aos problemas já melhora nossa vida. A vida não precisa ser tão complicada quanto insistimos em torná-la. Lembre-se: só se vive uma vez. Então é preciso aproveitar e descobrir o valor das coisas simples, os pequenos tesouros escondidos dentro de nós. VIVA, pois vale a pena. A vida é um espetáculo imperdível!
Bom mesmo é ir a luta com determinação, abraçar a vida e viver com paixão, perder com classe e vencer com ousadia, pois o triunfo pertence a quem mais se atreve e a vida é muito para ser insignificante. Eu abuso da felicidade e não desisto dos meus sonhos. O mundo está nas mãos daqueles que tem coragem de sonhar e correr o risco de viver seus sonhos.
Viva sua vida... viva intensamente. Aposte na sua felicidade e no seu sucesso. Faça coisas novas, realize seus sonhos, arrisque. Mas, por favor, não se atire do penhasco!

sexta-feira, 16 de julho de 2010

O Poeta está vivo!

Baby, compra o jornal vem ver o sol
Ele continua a brilhar, apesar de tanta barbaridade
Baby escuta o galo cantar, a aurora dos nossos tempos
Não é hora de chorar, amanheceu o pensamento
O poeta está vivo, com seus moinhos de vento
A impulsionar a grande roda da história
Mas quem tem coragem de ouvir
Amanheceu o pensamento
Que vai mudar o mundo
com seus moinhos de vento
Se você não pode ser forte, seja pelo menos humana
Quando o papa e seu rebanho chegar, não tenha pena
Todo mundo é parecido, quando sente dor
Mas nu e só ao meio dia, só quem está pronto pro amor
O poeta não morreu, foi ao inferno e voltou
Conheceu os jardins do Éden e nos contou
Mas quem tem coragem de ouvir
Amanheceu o pensamento
Que vai mudar o mundo com seus moinhos de vento
Mas quem tem coragem de ouvir
Amanheceu o pensamento
Que vai mudar o mundo com seus moinhos de vento

quinta-feira, 15 de julho de 2010

L'essentiel est invisible pour les yeux

- Que quer dizer "cativar"?
- É algo quase sempre esquecido. Significa criar laços. Tu não és ainda para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos. E eu não tenho necessidade de ti. E tu também não tens necessidade de mim. Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim único no mundo. E eu serei para ti única no mundo... Se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol. Conhecerei um barulho de passos que será diferente dos outros. Por favor... cativa-me.
- Eu até gostaria - disse o principezinho -, mas não tenho muito tempo. Tenho amigos a descobrir e muitas coisas a conhecer.
- A gente só conhece bem as coisas que cativou - disse a raposa. - Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo já pronto nas lojas. Mas, como não existem lojas de amigos, os homens não têm mais amigos. Se tu queres um amigo, cativa-me!
- Que é preciso fazer? - perguntou o pequeno príncipe.
- É preciso ser paciente. É preciso que haja um ritual. Se tu vens, por exemplo, às quatro da tarde, desde às três eu começarei a ser feliz! Vai rever tuas rosas. Assim compreenderás que a tua é única no mundo. Tu voltarás para me dizer adeus, e eu te presentearei com um segredo. (...)
- Adeus - disse ele.
- Adeus - disse a raposa. - Eis o meu segredo. É muito simples: 
(O Pequeno Príncipe)

terça-feira, 13 de julho de 2010

Algumas vezes tudo o que nos resta é ter fé. E, depois de acreditarmos nela, a esquecemos. Fé é uma coisa que deve ser intocável, imutável e inatingível. Não importa em que ou em quem se tem fé, desde que ela esteja lá: forte e viva.
Ter fé é mais que necessário... E não permita que nada nem ninguém a abale. Porque no final, quando tudo desaparecer, o que acenderá será sua fé.





sexta-feira, 9 de julho de 2010

Disney 09.07.09 - 1 ano s2

Hoje faz um ano desde o dia 09 de Julho de 2009, dia no qual a realização do meu sonho teve início. Parecia que não chegaria nunca... Esperei a vida inteira por esse dia, e ele chegou, foi vivido intensamente e passou, mais rápido do que eu deseja. Hoje, me restam as lembranças do melhor lugar do mundo, saudades dos melhores dias e da melhor viagem de toda minha vida e das pessoas que estavam lá e felicidade por ter podido viver tudo que vivi.
Me lembro como se fosse hoje da hora em que cheguei no aeroporto... Minhas pernas tremiam e eu só pensava 'está chegando a hora... é hoje mesmo, é real, eu vou'. Não dá pra explicar essa sensação... Foi a primeira viagem assim, sozinha, de avião, pra fora do país. Dei tchau para os meus pais com a alegria no olhar de saber que tudo seria perfeitamente maravilhoso. Mas mal sabia que seria ainda melhor. Lembro de tudo, todos os detalhes... o medo na hora da decolagem, do frio na barriga, da noite em claro, de ver o sol nascer lá de cima, de saber que estava pertinho do meu sonho, da hora do pouso, da chegada em Dallas, no Texas... De passar pela polícia morrendo de medo e ficar feliz pelos votos de 'aproveite muito e que sua vinda à Disney seja inesquecível' pelo policial que antes temi, de esperar as malas, de correr para pegar o outro vôo a tempo, de ver tudo com os olhos brilhando, de querer avisar minha mãe que eu já tinha chegado e que estava bem, de andar de subway no aeroporto, de ver a felicidade de todos que passariam as melhores férias da minha vida comigo. De embarcar para o vôo rumo a Orlando, de ver as praias MARAVILHOSAS de Miami lá de cima, de uma mulher que sentou ao meu lado me perguntar de onde eu era e se o Brasil ficava na África, de ela roncar do meu lado e eu não ter como ir fazer xixi, de filmar nosso pouso, gritando 'eu tô aqui!'. Da ida para o Best Buy e o Wallgreens, pras primeiras compras, de comprar o note, a câmera, de gastar meus primeiros dólares... Da ida, FINALMENTE, ao Complexo Disney. De ver o portal de longe e ouvir o monitor dizer: 'Agora sim, BEM VINDOS À DISNEY'. Lembro de minhas pernas tremerem e meus olhos se encherem de lágrimas. ERA REAL, foi quando caiu a ficha. Lembro da reunião de boas-vindas, de ganhar a minha mug linda, da nossa chave-cartão com meu nome, de ir pro quarto e ficar babando em tudo que eu via... De todas as vezes que dançamos no meio do parque, das brincadeiras, das risadas, de cada parque, de cada brinquedo, de enfrentar meus medos e ir em TUDO, da emoção que senti em cada momento lá, de cada foto tirada, de cada show que assisti e chorei, de cada personagem que vi e beijei, de cada lanche que tive que comer, de cada vontade, de cada coisa que comprei, de cada noite mal dormida, da festa de despedida, de virar duas noites acordada no hotel e no aeroporto, de ter o vôo adiado, de passar um dia inteiro no aeroporto, de voar de volta e encontrar meu pai na saída,e chorar e agradecer pelos melhores dias da minha vida. Saí de lá com memórias que jamais serão apagadas, fotos pra guardar e com pessoas que serão sempre guardadas com carinho. 
A saudade é enorme e dói no peito, mas não chega perto da felicidade por ter podido viver o que vivi.
Um ano se passou, e parece que foi hoje. Exatamente agora, estava saindo de casa rumo ao aeroporto, minha mãe tinha furado o pé num prego e a alça da minha mala havia acabado de estourar. E quer saber? Tudo isso valeu a pena.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

not be afraid.

O que mais me surpreende nos humanos são os sentimentos que neles podem surgir. Incluindo os bons e os ruins. É incrível o poder que os sentimentos têm sobre as pessoas... O que mais me incomoda é o medo.
O medo pode ser bom... Ele nos deixa alerta, nos faz pensar nas coisas, gera mudanças... Mas ele realmente dá medo. Ele dói, lá dentro, na alma.
O medo do desconhecido, de perder as pessoas que amamos, medo do que pode acontecer, do que o futuro nos reserva... Medo de sentir medo. Medo de não termos feito tudo que podíamos, ou então, por termos feito o que não deveríamos. Hoje estou com medo. De muitas coisas. Isso me agoniza, me corrói.


"Coragem é a resistência ao medo, domínio do medo, e não a ausência do medo."
Então é isso... Só preciso ter coragem de enfrentar o que vier, seja o que for. Mas que dá medo, dá.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Escrever

Escrever. Para alguns, uma tortura. Para outros, 'tanto faz'. Para outros tantos, como eu, um vício.
Pode ser um poema, uma música, uma história, um texto sem pé nem cabeça, um segredo, um desabafo, uma carta... Escrever pode ser uma grande válvula de escape; atuar como um disseminador de ideias. Julgar é feio, eu sei, mas como todo mundo, eu julgo. Mas não julgo pela aparência, julgo pelas palavras, sempre. Uma frase mal dita pode ser um grande problema.
As palavras têm um poder bem maior do que se pensa. Você pode conquistar muitas coisas se souber usá-las. Além do mais, elas precisam passar pelo filtro do pensamento antes de serem jogadas aos sete ventos. O que se é dito, não retorna à boca. O que é escrito pode até ser apagado, mas, qual a graça? A graça é escrever à tinta. Deixar registrado um momento, bom ou ruim, para que depois que o tempo passar, você tenha uma fonte de memórias.
Escrever pode te garantir um amigo, aliás, dois: o papel e a caneta. Escreva mais, pense mais, lembre mais. Tudo ajuda na construção do nosso ser como um SER e não apenas um existente.

Arquivo do blog