Seja bem vindo ao meu mundo de idas e vindas.
E que você venha e vá, mas volte sempre!

Passaram por aqui

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Adeus 2009 - último dia do ano!


Último dia do ano e da década.
Eu adoro essa época: fim de ano, Natal e Ano Novo e tudo o que essas datas nos trazem.
Pra mim, Natal é bem mais que presentes. Eu sempre gostei de montar árvore, enfeitar a porta, colocar luzinhas... Mas o Natal já passou e agora é hora de falar sobre o Ano Novo.
Bom, essa data sempre nos traz recordações de todo o ano que acabou. Geralmente causa balanços e pensamentos sobre tudo que aconteceu.

O que posso dizer sobre 2009? São tantas coisas... Foi um ano de mudanças, de fins, de começos, de realizações, de descobertas... Foi um ano de altos e baixos - muito mais altos, graças a Deus, mas também teve seus baixos, né - o que me fez amadurecer muito. Realizei o maior sonho da minha vida, que foi ir pra Disney, estive ao lado de pessoas maravilhosas - meus pais, meu namorado, minha família e meus amigos. O que mais posso querer? 
Esse ano me rendeu momentos incríveis e, quando digo 'incríveis' eu incluo os ruins. Acredito que uma das melhores mudanças foi o fato de que eu realmente aprendi com cada coisa que aconteceu em minha vida. Tudo foi levado como lição e sofri bem menos esse ano, graças a Deus. As perdas foram pouquíssimas, senão nulas e só me arrependo de ter deixado que o tempo passasse tão rápido pra mim, de ter perdido tempo com algumas besteirinhas e por ter me afastado um pouco de algumas pessoas. Mas tudo já foi mudado e amanhã já será diferente.
Falando em diferenças, a principal é que nesse ano as mudanças não ficaram como promessa pro ano que vem, porque eu já as coloquei em prática antes do fim de 2009, para começar 2010 já muito bem!

Quando olho pra trás, não vejo mais tantas desgraças que passei, nem arrependimentos entediantes... Vejo vitórias, vejo conquistas e, mais que tudo, vejo batalhas. Eu aprendi que não chegarei jamais a lugar algum sem batalhar por isso. E, diferentemente de muitas pessoas, minhas batalhas não dependem da vitória ou da derrota, nem de passar por cima dos outros. Elas dependem unicamente de mim e do fato de eu ter tentado. Me tornei alguém melhor. 
2010 será um ano de mudanças. Eu estarei em São Paulo novamente, pra fazer cursinho. Estarei longe dos meus pais pela primeira vez e do meu namorado novamente. Eu vou morar sozinha e isso será uma experiência completamente nova. Será um ano difícil, que exigirá de mim muito esforço e dedicação para realizar mais um sonho.
Vou passar a virada na praia, vou pular as 7 ondas e entrar nesse ano com o pé direito!
Obrigada, 2009, por todas as experiências vividas, pelas pessoas que chegaram em minha vida e por mais essa chance de fazer as coisas da melhor forma. 




Parabéns 2009 pelo ano maravilhoso que você foi! Obrigada :)


quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Infância. Ah, infância.

Eu ando pensando demais na minha vida ultimamente. Pensando em como as coisas estão, como eu gostaria que estivessem e o que eu gostaria que mudasse. Mas o que mais tem ocupado minha cabeça são as lembranças.
Tenho pensado muito em meu passado, principalmente na infância. Em como as coisas eram, nas pessoas que estavam presentes em minha vida, na despreocupação, nas brincadeiras e em toda a felicidade que eu tinha. Não que eu não seja mais feliz - longe disso -, mas quando uma criança é feliz, ela demonstra isso tão lindamente, tão admiravelmente...
Sempre senti saudades das tardes brincando de boneca, jogando jogos, brincando de pega-pega, esconde-esconde, gato mia, polícia e ladrão... E o que mais me marca é o fato de que tudo mudou.
Agora a vida é tão mais corrida, tão mais difícil. A gente sofre, a gente briga, a gente se machuca e não precisava ser assim naquela época. Ah, que vontade de sentar no colo da minha vó pra ela me contar uma historinha, ou de ficar de cavalinho pra lá e pra cá no meu pai, ou de contar histórias pra minha mãe dormir quando ela chegava cansada do trabalho, ou de voltar pra casa toda preta de tanto brincar no prédio, ou de ir pra escola e escrever 'ba-be-bi-bo-bu' e achar que sou a melhor aluna e mais inteligente do mundo. Ah, época boa. Dias em que as pessoas não se aproximavam por interesses, nem eram malvadas ou falsas.
Tenho certeza de que quando eu tiver 70 anos e me perguntarem a melhor época, direi que foi a infância, porque, apesar de eu gostar da minha adolescência, a infância foi a única fase na qual eu não tive nada negativo.
Se eu pudesse escolher alguma coisa, pediria um Vira-Tempo, igual ao do Harry Potter, pra que eu pudesse voltar nos dias mais felizes da minha vida e fazer tudo igual novamente, e dizer que valeu a pena ter sido criança.

Saudades:
ir pra escola de Melissinha; jogar Supernintendo e Nintendo 64; assistir 'Mundo da Lua', 'Castelo Rá-Tim-Bum' e 'Rá-Tim-Bum' na Cultura; jogar tazzo; brincar de 'polícia e ladrão', 'pega-pega' e 'esconde-esconde', e sentir vontade de fazer xixi cada vez que eu me escondia; jogar espuma de carnaval em quem passava na rua; comer o chocolate da Turma da Mônica lendo os gibis da mesma; comer Kinder Ovo por 1 real e de todas as caixas de sapato que eu precisava usar pra guardar os brinquedos que vinham nele; ver 'Tom e Jerry', 'Os Jetsons', 'Os Flinstones', 'O Fantástico Mundo de Bob', 'Punky - a levada da breca', 'Três espiãs demais', 'Thundercats', 'Liga da justiça', filmes da Disney, 'TV Colosso', 'Chaves' e 'Chapolim', 'X-Men', 'Ursinhos carinhosos', 'Glub-glub', 'X-tudo', 'Bom dia e cia', 'Blosson', 'Doug', 'Pokemon', 'Chiquititas', 'Bananas de pijamas', 'Power rangers'; brincar de Power Rangers e sempre ser a Rosa; ouvir as músicas da Eliana, da Angélica e da Xuxa; comer McLanche Feliz por 5 reais; cuidar do meu bichinho virtual; usar calça boca-sino; andar de patins e patinete; ter skate de dedo; dançar "É o tchan" sem a menor noção da malícia das letras; fazer tatuagem de chiclete; trocar figurinhas; ouvir Mamonas Assassinas; ser fã de Sandy e Jr.; quando meu pai tapava meus olhos na cena do carro em Titanic; fazer a brincadeira da loira do banheiro e morrer de medo de tomar um susto; quando o discman era a coisa mais moderna; quando minha mãe comprou o primeiro celular, o famoso tijolão; quando os disquetes eram o único modo de salvar as coisas do computador; quando eu fiz icq; quando música era em fita e filme em fita cassete; de quando eu ficava acordada esperando o Papai Noel e o Coelhinho da Páscoa chegarem; quando eu dava meus dentes que caíam para a Fada dos Dentes e ganhava R$5 reais por eles e já achava que estava milionária; quando eu fiz mechas rosas no cabelo; quando pintei meu cabelo de preto; colecionar brinquedos do Mc e do Kinder Ovo; ler a revista Recreio e colecionar os brinquedinhos que vinham com ela; sair com meu boneco que se mexia e parecia bebê de verdade na rua e dizer que era meu irmão e jurar que todo mundo acreditava; fazer coleção de figurinhas de todos os tipos; de quando eu passava horas pegando conchinhas na praia; de quando eu morria de medo de extraterrestres e chupa-cabras; da minha coleção de ursinhos de pelúcia; do meu primeiro dia na escolinha e todas as brincadeiras que fazíamos lá...





Enfim, são memórias - poucas, de milhares - que vem em minha cabeça a agora. Hoje só me restam a lembrança, a vontade de viver tudo de novo e o agradecimento por ter vivido tudo que vivi.

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Tá chegando 2010!

É, 2010 tá aí, batendo na nossa porta.
O ano que está chegando, vem cheio de mudanças e coisas novas. Muita coisa acontecerá. Será um ano de novos caminhos e novas decisões. Pessoas novas, lugares novos e chances novas.
Acho que não passo um dia sequer sem pensar em como será minha vida em 2010.
Eu sei que vou passar a virada do ano na praia, com meu namoradinho pra começar o ano com amor e carinho. Pretendo pular sete ondas, fazer 7 pedidos, estourar uma champagne, jogar rosas no mar, comer uma colher de lentilhas e sete uvas. Tudo para dar sorte. Acho que isso é uma das coisas que mais precisarei no ano que vem: sorte. Além dela, determinação, força, esforço, paciência... Que venha com mais amor, mais saúde, mais felicidade, mais calma, mais tranquilidade e mais harmonia.
Espero muita coisa do ano que vem, e espero não me decepcionar.
Meu post de Ano Novo está quase pronto e meus desejos pro próximo ano também :)
Bons últimos dois, três dias de 2009, porque eles nunca mais acontecerão.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Até onde vai o amor?

Hoje eu assisti "Romeo e Julieta" de 1996 com o meu amor.
Sabe, o filme me fez refletir sobre algumas coisas, principalmente sobre o amor. No filme, eles se conhecem de repente, descobrem que são de famílias inimigas, que seu amor seria impossível. E então, se apaixonam, e não se importam com as dificuldades. Eles se casam um dia depois de se conhecerem, o que pra muitos é uma loucura. Mas pera, quem entende o amor? Quem decifra o tempo?

Amor - aliás, qualquer sentimento - nunca foi muito fácil de ser explicado, mas eu acredito verdadeiramente nele e na intensidade na qual é capaz de atingir.

Eu me coloquei - como uma verdadeira e assumida apaixonada - no lugar de Julieta ao ver Romeo se matar por ela. Eu faria o mesmo. Pra muitos isso é loucura, mas e daí?
Eu não gostaria de viver sem o meu amor. Não estou dizendo aqui que se a gente terminasse eu me mataria, não é isso! Mas se fosse a situação em que eles se encontravam, eu faria sim e não teria medo.
Eu sonho com esse amor que eu vivo hoje. E sonho em poder vivê-lo até meu último segundo de vida. Muita gente acha bobagem, mas bobagem acho eu sobre essas pessoas, porque, na boa, viver sem amor nunca foi viver. Não importa que tipo de amor e nem a quem ou a quê esse amor é dedicado, desde que o amor exista.
Abra seus olhos, o seu verdadeiro amor pode estar onde menos se imagina, quando menos se espera, e cabe a você agarrar a oportunidade de viver os melhores e mais felizes momentos da sua vida.
E também cabe a você saber o que vale a pena fazer por amor. A gente precisa abrir mão de algumas coisas, desde que seja recíproco. Aliás, o amor é como uma balança, que se não há equilíbrio, pesa mais pra um lado e não dá certo. Vale a pena lutar, chorar, conversar horas e deixar o orgulho de lado, afinal, o amor é a maior dádiva do ser humano. Pelo menos a minha.

domingo, 27 de dezembro de 2009

Minha viagem foi ótima, ganhei vários presentes e passei bons momentos com meus pais.
Agora estou curtindo o neném, senti saudades.
Depois conto mais, era só pra passar por aqui mesmo, beijos.




sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Merry Christmas, Feliz Natal!

Hoje é um dos dias mais esperados de todos os anos pra mim. Eu amo o Natal. O espírito, as decorações, os presentes, a família reunida... É tudo tão bom.
Admito que gostaria que algumas coisas fossem um pouco diferentes, que algumas pessoas estivessem comigo, que esse dia durasse mais tempo. Mas eu só posso agradecer. Agradecer por ter me formado, por ter tido oportunidades ótimas na minha vida, por ter pais maravilhosos, por ter amigos maravilhosos, por ser tão feliz, ter saúde... Só posso agradecer por ter o que tenho e por ser o que sou.
Desejo a todos um Feliz Natal, um dia maravilhoso, cheio de alegria, união e felicidade. E que o espírito de Natal se mantenha presente por todos os dias do novo ano.

P.S. Queria ter passado esse Natal na Disney. Mas isso ainda acontecerá, eu sei.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Hoje é o dia de estar junto de quem se ama, com a família... Eu não estou assim tão perto de todo mundo que eu gostaria, mas tenho meus pais aqui comigo e, apesar de problemas - que todos tem - eles são a base de tudo que sou, sei e tenho.
Amanhã eu desejo um Feliz Natal, porque o Natal é só amanhã! :)
Beijocas e muito sol pra vocês, porque aqui o dia está LINDO!

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Despedida Terceirão

Segunda foi o churrasco de despedida da minha sala. Tipo assim, acabou, sabe? Agora caiu a ficha.
Foi muito bom, apesar dos vexames... Mas valeu muuuuuito a pena. Muitas opiniões mudaram e outras se concretizaram e isso foi ótimo.
Enfim, daqui a pouco eu tô indo viajar e posto de lá (amo Notebook e internet sem fio. viva a tecnologia!)
Algumas fotos do Churras:




Terceirão 2009, inesquecível.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

O poder de um olhar


Os olhos possuem diversos papéis em nossa vida. Sempre que pensamos em olhos, os associamos à visão, ao enxergar. Mas, se você souber observar, os olhos mostraram muitas outras coisas.
Para mim, os olhos são realmente as janelas d'álma. Pelo menos eu consigo enxergar muito além dos olhos ao olhar para eles. E sempre deixo à mostra o que existe por detrás dos meus. 
Pelo olhar é possível descobrir intenções, sentimentos, medos, palavras não-ditas, desejos... Muitas vezes é pelo olhar que julgo a sinceridade das pessoas. Se a pessoa lhe fala olhando em seus olhos, você consegue saber se é verdadeiro. Quem mente, comprovadamente, desvia o olhar, não é capaz de mantê-lo preso ao da outra pessoa por muito tempo. Muitas vezes, uma troca de olhares significa e diz muito mais que uma conversa de horas, cheia de palavras soltas e sem fundamento.

Os olhos mostram toda a pureza, maldade ou malícia de alguém. Olhos nos olhos resulta numa troca de energias, de palavras e pensamentos que não precisarão ser falados.
Um olhar pode valer mais do palavras, mais do que consolos, xingamentos, agradecimentos... É pelo olhar que liberamos a emoção que nossa alma exibe: as lágrimas.

Repare melhor nos olhos das pessoas. Os olhos nunca mentem.


Tire suas próprias conclusões :)
P.S. Com os mesmos olhos que julgas, serás julgado!
P.P.S. Quer dizer que me conhece? Me olhe nos olhos e verá minha alma: clara, simples e límpida.

sábado, 19 de dezembro de 2009

Primavera em mim, by Anne Frank


Querida Kitty,


Espero poder contar tudo a você, como nunca pude contar a ninguém, e espero que você seja uma grande fonte de conforto e ajuda. 


Como posso me sentir triste enquanto isso existir, pensei, esta luz e este céu sem nuvens, e enquanto eu puder desfrutar essas coisas?
O melhor remédio para os amedontrados, solitários ou infelizes é sair, ir a um local em que possam ficar a sós, com o céu, a natureza e Deus. Só então você pode sentir que tudo é como deveria ser, e que Deus deseja a felicidade das pessoas em meio à beleza e à simplicidade da natureza.                                                                                     
Enquanto isso existir - e deve existir para sempre -, sei que haverá consolo para toda tristeza, em qualquer circunstância. Acredito firmemente que a natureza pode trazer conforto a todos que sofrem.


Acho que a primavera está dentro de mim. Sinto a primavera despertando, sinto em todo o meu corpo e minha alma. Tenho de me forçar a agir normalmente. Estou numa confusão absoluta, não sei o que ler, o que escrever, o que fazer. Só sei que estou sentindo falta de alguma coisa...
P.S. Estou tão feliz por tê-la trazido comigo!
Sua Anne M. Frank



P.S. Para quem não entendeu nada, é um trecho do livro que estou lendo, "O diário de Anne Frank" e é assim como ela se refere a seu diário - Kitty.

Livros

Eu sempre fui daquelas meninas que acreditam em sonhos, mundos desconhecidos e sentimentos e sensações impagáveis.
Eu era daquelas que assistia filmes da Disney, desenhos animados, lia e ouvia histórias de princesas com príncipes encantados, histórias de amor, realização de sonhos, mesmo depois de muitos problemas. E eu realmente acredito - passei a acreditar - nesse mundo.
Eu sempre tive o prazer em ler e isso sempre incentivou minhas crenças. Quando leio, o meu mundo pára e passa a se tornar a história. Eu me imagino lá dentro, como uma personagem. Consigo ver as cenas descritas em minha cabeça e é tudo tão real e possível para mim.
Acho que é por isso que os livros me encantam dessa forma tão forte. É algo em que eu realmente sou viciada. E é um vício muito bom.

Quando eu tiver a minha casa, vou dedicar um cômodo exclusivamente para os livros e para sua leitura. Quero estantes enormes cheias de livros e poltronas confortáveis com luminárias incríveis para que eu possa passar horas e horas ali, com meus amigos livros. E quero passar esse gosto para meus filhos, através das histórias em quadrinhos, contos infantis e livros cheios de desenhos.
Vou voltar à minha leitura agora. Amanhã eu volto :)


P.S. Incentivar a leitura às crianças é fundamental. Ler abre as portas da imaginação, da criatividade, da curiosidade. Ensina-nos novas palavras, novas histórias, novas idéias e que todos podemos ver as cenas do livro com os olhos da imaginação.

Idolatia. Fanatismo. Limite!

Eu estava pensando em como o ser humano é capaz - e possui até certa facilidade, muitas vezes, demasiada - de se apaixonar por algo ou por alguém. Não só no sentindo de amor carnal, mas como devoção, relação ídolo-fã.
Em quase 18 anos, eu nunca havia sido realmente fã de algum famoso, por mais de gostar muito de diversas cantoras, bandas e artistas... E só ano passado eu realmente me tornei fã de alguém, mas isso se intensificou esse ano.
Sabe, é engraçado pensar que você gosta tanto de uma pessoa que nem ao menos imagina que você existe! Isso é patético, engraçado e real. Muita gente faz loucuras, e eu não concordo com isso. Existe o fanatismo e a doença. Tem gente que não come, não dorme, se joga na frente de carros e tudo pra ver seu ídolo por 3 segundinhos.
Eu realmente sou fã do meu ídolo, adoro e fico ansiosa por novidades sobre ele, novos filmes e projetos, novos books, e toda essa coisa. Inclusive sou do fã clube e sou newsposter de site dele, mas calma aí. Deixar de viver por causa do meu ídolo? Não dá, né!
Acho que o limite das pessoas termina quando começa o das outras. E o fanatismo, além de se tornar doentio, não é assim tão bom para nossos ídolos, afinal, eles perdem totalmente sua privacidade. É importante haver respeito. Porque fã de verdade não quer o ídolo cansado, chateado, irritado, abusado ou qualquer coisa assim!
Por isso, vim dizer que apoio a campanha "respeitem os artistas" contra os Paparazzi. Respect them, Respect yourselves, Respect me, Respect Rob s2
E pra quem perguntou, meu ídolo é Robert Pattinson. Já gostava dele desde Harry Potter e o Cálice de Fogo, mas fui conhecendo seus outros trabalhos e vi que ele realmente é muito mais talentoso do que muita gente imagina. E abaixo os falsos-fãs, que nem conhecem seu trabalho, mas que o chamam de ídolo por causa de sua beleza. Eu já assisti TODOS os filmes que ele fez até agora, sei sobre sua vida, ouço as músicas dele e me mantenho informada sobre as novidades que o envolvem. A beleza passa, o caráter e o dom ficam! Como diria meu amigo Farinha: Fikdik :D



Essa montagem é de fotos do meu Photoshoot favorido dele!

Vestibular agora, só ano que vem! :D

É impressionante como eu tenho o poder de pressentir algumas coisas...
Isso é legal e meio assustador ao mesmo tempo. Mas é um sentimento diferente. Enfim, não vim falar disso.
Eu fiz o vestibular e fui bem na primeira prova, mas fui mal da segunda porque tinha matemática e física :(
Mas foi bom eu ter ido bem na de quinta, porque isso me fez relembrar que eu posso. Sabe, eu tenho o sonho de fazer Medicina. É a única coisa que me vejo fazendo por toda minha vida. Ajudando as pessoas, salvando vidas, amenizando suas dores, sendo voluntária... E eu sei que se eu quero, eu posso. Vou lutar com todas minhas forças pra ver meu sonho se tornar realidade.
Espero que ano que vem seja muito bom pros meus estudos e pro meu futuro. É um ano decisivo pra mim.
Vou ler "O Diário de Anne Frank" que eu ainda não acabei, mas acho que agora termino, porque quero ler "Coração de Tinta" no Natal, ou "Harry Potter e a Ordem da Fênix" pra ler até o último de novo e depois ler os meus livros novos e lindos!
Beijinhos :)

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Próximos dias

Eu já estou cansada só de pensar nos meus próximos dias... Amanhã e Sexta tenho vestibular da Unifesp (o último, graças a Deus!) e sábado tem prova de bolsa pro cursinho. Aí no sábado eu vou ficar na casa da Deh e domingo vou ver meus padrinhos. Na segunda tem o churrasco de despedida do Terceirão, terça preciso arrumar minhas malas e, finalmente, na quarta eu viajo!
Eu estou muito ansiosa para viajar, mesmo que eu sempre vá pra lá, tenho 70% da minha história lá. E eu realmente estou precisando de um descanso, acho que nunca precisei tanto assim! Esse ano foi muito corrido e nas minhas férias de Julho eu pouco descansei por causa da viagem né... afinal, se engana que imagina que Disney é descanso! É andar, andar, andar, suar, cansar, dormir pouco... Mas eu viveria tudo novamente.
Eu vou começar a montar meu texto de final de ano e um pra postar no Natal, de Águas.
Ainda nem escrevi meus cartões de Natal! Aí, tenho muita coisa pra fazer. Vou tentar postar amanhã, mas eu não posso prometer. Mas se eu sentir muita saudade, eu posto, nem que eu digite um "oi".
Boa sorte pra mim nesses próximos três dias!

Pecados

Eu cheguei à uma conclusão: todos nós somos pecadores. De uma forma ou de outra.
Existem diversos tipos de pecado, mas os mais conhecidos são os "7 pecados capitais": Ira, gula, inveja, orgulho, avareza, preguiça e luxúria. E são também os que mais cometemos.
Quantas vezes a gente não se sente irado com alguma coisa ou com alguém? E quando a gente pega aquele chocolatinho extra pro caso de sentir vontade de comê-lo, mesmo estando satisfeito após uma bela refeição? E quando a gente queria estar fazendo alguma coisa que alguém está fazendo, ou ter algo que não temos...? Quando não abrimos mão de nada pelos outros, ou nos deixamos levar por um sentimento de "não vou me rebaixar" e perdemos as pessoas? E quantas vezes já não sentimos medo de perder alguma coisa que temos? Ou deixamos de fazer algo por preguiça, de trabalhar, estudar, pensar, se mexer...? Quantas vezes não desejamos algo ou alguém?

Somos e seremos sempre pecadores. Só hoje já cometi dois pecados: o da gula e o da preguiça que está me assolando nesse momento. E estou prestes a cometer o terceiro :)

O que será do amanhã? Responda quem puder!

O dia de ontem me rendeu uma bela dor de cabeça depois de tanto pensar. Pensei em tantas coisas diferentes... Várias co-relacionadas e outras nem tanto, mas todas relacionadas a mim.
É estranho parar e pensar em como a vida é instável, não no sentido financeiro e material, mas na realidade simples e básica. Um dia a gente está bem, tudo está ótimo e, de repente, tudo muda, fica estranho e sem nexo.
Ontem descobri que não tenho absolutamente nenhum tipo de controle sobre minha vida. Não sei se vou dormir bem essa noite, nem se vou acordar bem amanhã de manhã. A gente nunca sabe o que vai acontecer, nem mesmo daqui há 5 minutos, por mais que pareça sem sentido, a gente deveria saber, para nos prepararmos.
Existem momentos em que nosso chão treme e puxam nosso tapete, mesmo que ele pareça colado com Super-Bonder no chão. As coisas mudam! Os sentimentos mudam, as pessoas mudam... Nunca tudo será como a gente imagina, espera, deseja ou sonha. As coisas são como são, simplesmente como tem que ser. Não há como evitar a decepção, o medo, a ansiedade, a incerteza, o amor, a saudade, a raiva ou qualquer outro tipo de sentimento humano. Afinal, somos realmente humanos, e nenhum de nós está dispensado de sentir tudo isso algumas vezes.
Mas, como sempre, tudo tem seu lado bom. A gente dá mais valor. Não daríamos valor para as pessoas se não houvesse a saudade, ou então, não conheceríamos a vitória sem a batalha. E assim a gente vive, dia após dia, na eterna dúvida do amanhã, do futuro distante, do daqui a pouco.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Sonhos

É tão bom sonhar. Sonhar dormindo ou acordada.
Acredito que sonhos são fundamentais para a criatividade, a essência e a sobrevivência do ser humano. A gente precisa mesmo sonhar sempre, pra buscar novas descobertas, novos desejos, novos caminhos e, muitas vezes, novas soluções para alguns problemas. A gente precisa ter um desejo profundo, uma vontade absurda de realizar algo, conhecer algum lugar, mudar alguma coisa. É bom, de vez em quando, fugir um pouco da realidade e acreditar em alguma coisa diferente, ter vontade de fazer algo pela primeira vez ou novamente, fazer algo que não podemos - como voar com nossas próprias asas, estar em vários lugares ao mesmo tempo, ou poder mudar as coisas, ser invisível em algumas situações etc.
Precisamos sonhar com o que queremos no futuro, tudo que desejamos ser, mudar, fazer... Mas a gente tem que saber dosar. Como tudo em nossa vida, para os sonhos também necessitamos de equilíbrio.
Como eu já disse, sonhar é fundamental, mas a gente precisa assumir a realidade. Através dos sonhos, criamos coragem para mudar algo, demonstramos pra nós mesmos nossa insatisfação com alguma coisa e descobrimos desejos antes escondidos.
Sonhar faz a vida mais feliz, mas não podemos sonhar e esquecer de viver. Viva assumindo seus sonhos e fazendo algo para torná-los realidade, se isso for possível. E assim, encontrará novos vocês mesmos.

domingo, 13 de dezembro de 2009

Recordações

Ao juntar a família, sempre saem as conversas nostálgicas sobre como era no passado: o que era bom, o que era ruim, coisas engraçadas, coisas tristes e lembranças de diversos momentos e situações.
Eu ri taaaaaaaaaaaaaaanto essa tarde com histórias que eu lembrei, coisas que me lembraram e coisas que fiquei sabendo. Sabe, isso é tão bom.
Lembrar de como foi sua infância, do que você gostava e fazia quando estava em um lugar. Das pessoas que você conhecia e de coisas que fizeram de engraçado. Saber das travessuras dos seus pais e tios e da família toda... Ai, eu queria sempre momentos assim!
Ah, lembranças...

sábado, 12 de dezembro de 2009

Abençoada. Sou feliz e agradeço.



O veneno que jogaram na minha alegria virou o soro contra toda tristeza!
Eu me sinto tão abençoada, tão sortuda, tão bem.
Tantas vezes eu me pego reclamando da minha vida, pensando em como eu gostaria que as coisas fossem diferentes, em como sou azarada por tudo dar errado comigo...
Na verdade eu deveria agradecer, todos os dias, por minha vida ser como é.
Apesar dos problemas, eu tenho sorte da família que eu tenho. Meus pais são maravilhosos, sempre fui uma criança com companhia, sem empregada ou babá. Eu tenho uma casa própria, comida, roupa, água e sempre tive boa educação, estudei em escolas particulares e sempre com o acompanhamento dos meus pais, que são super atenciosos.
Tenho estudo e tenho grandes chances de ser bem sucedida em minha vida. Tenho amigos maravilhosos, que os de verdade são poucos, mas valem por todos e são bem mais do que eu podia querer. Tenho um namorado que é raro hoje em dia e que me ama de verdade, como eu o amo.
O que mais eu posso querer da vida?
SOU FELIZ E AGRADEÇO POR TUDO QUE DEUS ME DEU e seja como for, sempre as coisas darão certo, demore o tempo que demorar.

Carpe Diem

Ando devagar porque já tive pressa e levo meu sorriso porque eu já chorei demais...
Ah, é tão bom quando você percebe que aproveitou bem um dia. Hoje fez parte do assunto de uns dias atrás quando eu falei sobre o tempo. É bom pra mim quando vejo que fiz o melhor do meu dia. Que aproveitei ele ao máximo e que, apesar de nem tudo ter saído como eu pensei, outras coisas boas que não estavam nos planos aconteceram e elas não teriam acontecido se tudo tivesse sido como eu pensei.
A vida realmente tem um sentido, mesmo que ele não seja aparente para você na hora.
Estou feliz hoje, sei lá eu por que, e pretendo continuar assim. Sabe, Carpe Diem, como diria meu pai!
Amanhã vou fazer compras com a minha mãe e eu espero que seja um dia e tanto.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Pensamentos

Pensamentos
voam com o vento
pra se livrar, não lembrar de maus momentos
gostar, gostar de alguém
se preocupar, querer o seu bem.


Parei para escrever os meus pensamentos...

Vamos lá, não pode desistir e não pode desanimar.
Falo isso sempre com muito carinho, meus pais,
Que graças a Deus ainda vivos.
Necessidade pra gente já é normal,
A gente sabe desse jeito até o final.
Só que viveremos com dignidade,
Pois somos ricos de pensamentos, sonhos de verdade.
O coração aperta o bem ambicioso, da vida nada se leva
E quando vai deixar pros outros,
Acredito em DEUS assim vou continuar
Obrigado meu Pai.
E derepente um lindo desabafo,

De cabeça erguida, mostrando para gente
Como a vida nos ensina,
Ao decorrer das suas palavras dos olhos caíam lágrimas.
Nascemos verdadeiros e desse jeito morreremos.
Eu católico, apostólico e romano ele dá valor a isso,
Sei amar todo ser humano.

Parei para refletir, e viajei,
Fatos do passado vários que não acreditei,
Como é bom guardar na recordação.
Independente de tudo aprender a lição.
Sonhos, muitas vezes não realizava, lágrimas no rosto, decepção amarga,
Mas mesmo assim algo dentro de mim me dava forças e eu continuava
Olhar as pessoas que respeito e me orgulhar,
Ter a minha mãe ao lado pra me espelhar.
Felicidades, tristezas pelas duas chorei,
E, no entanto, na caminhada eu continuei.
Se tem um objetivo lute que DEUS ilumina.
As discriminações que já sofri, 
Quem me olhou com os maus olhos, não pôde me impedir, 
pois eu reflito, viajo em meus pensamentos,
E aprendi que tudo tem o seu momento.


Quem nunca na vida imaginou, que um dia, o tempo parou.
O primeiro sorriso, a primeira palavra, 
Não desgasta, não há grana que paga.
Tudo isso faz parte da vida, força pra subir, coragem na descida.
Tudo que vai... volta,
Sorrindo com a vitória, chorando na derrota.
Pensa, relembra, talvez se arrependa,...desta vez aprenda.
Quem perdoa será perdoado, quem magoa será magoado.
Sei que é difícil parar e escutar, assumir um erro, tentar concertar.
Ódio e amor próximos vão vivendo.
Nada mais nada menos, pensamentos...

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Amigos são anjos


Foram, são e sempre serão eles. Aqueles que estão comigo em todos os momentos - perto ou distante - e que me apoiaram em todas as decisões que eu tomar que sejam certas e me impedirão de fazer a coisa errada.
Por mais que cheguem novos, eles são os que vão permanecer.
As melhores partes de mim, meus melhores amigos, meus irmãos.
Eu amo vocês.
Laís Ferros da Conceição e Andrei Barboni Mastrochirico

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

How to be - The Propose

Eu tenho um certo vício em filmes que só perde pra House e pros meus livros.
Eu sempre gostei de assistir filmes - dublados, legendados, desenhos, nacionais, internacionais, na tv, no cinema, no computador - e isso é demais. É tão legal poder falar sobre eles depois com os amigos! Lembrar das cenas e rir, ou dizer do medo que sentiu, da vontade que teve de chorar e todos os outros sentimentos que só um filme te proporciona viver.
Hoje eu assisti 2 filmes, sendo que um deles eu vi duas vezes hahaha
Primeiro, assisti "A Proposta", com a Sandra Bullock e o Ryan Reynolds. É a história de uma editora chefe que é imigrante canadense, Margaret Tate, que é considerada uma megera por seus subordinados no escritório. Quando descobre que está prestes a ser deportada e que não poderá continuar em seu emprego à distância, seu assistente, Andrew Paxton se encontra no lugar errado e na hora errada. Ela tem a grande ideia de criar um casamento para mantê-la no país às custas de ameaças ao seu assistente. E começa uma grande aventura, que inclui uma ameaça da Polícia Federal, uma viagem ao aniversário de 90 anos da avó de Andrew no Alasca, problemas de relacionamento com seu pai, grandes descobertas, momentos embaraçosos e uma confissão. AMEI AMEI AMEI. Ri litros e chorei mais litros ainda.





Depois, assisti "How to Be", traduzido como "Uma vida sem regras", filme independente com Robert Pattinson, feito na Inglaterra mesmo. A história trata de uma comédia de humor negro sobre Arthur, Art, um músico frustrado, que está passando pelo que ele vê como uma crise dos 20 anos. Isso não melhora quando sua namorada o deixa, e ele tem que voltar a morar com seus pais de classe média - que estão longe de se animar com a idéia. Ele nunca se deu muito bem com seus pais, que não o entendem nem demonstram seu amor por ele. O único amigo de Art, Ronny, tem seus próprios problemas para se preocupar. Trancado em um apartamento de Londres, viciado em música eletrônica, Ronny quer começar uma banda com Art e seu amigo Nikki, mas apenas se isso não precisar ir mais além do jardim do quintal. Art descobre um guru de auto-ajuda, Dr. Levi Ellington, autor de "Não é sua culpa". Utilizando de seu dinheiro herdado, Art compra um carro paga a Dr. Ellington para se mudar com ele e seus pais, para tornar-se seu treinador em tempo integral, e o acompanhando aonde quer que fosse. Utilizando as técnicas do guru, ele tenta refazer as coisas erradas em sua vida na esperança de ser feliz, e passa então, por altos e baixos para alcançar o que deseja.
E eu amei essa filme também. O Rob trabalhou brilhantemente num papel de um homem com grandes problemas. Mais um mérito a ele.





Assistam :)



terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Sem eles, nada.


"When it comes to family, we’re all still children at heart. No matter how old we get, we always need a place to call home. Because without the people you love most, you can’t help but feel all alone in the world."


You're my all. Thank you for every little moment until now.
I love you more than anything.

Acabou! Começou!




Hoje foi o último dia de aula. Meu último dia na escola depois de 14 anos.
Eu passei por muitas coisas dentro de escolas. Muita coisa do que sei - boa e ruim - aprendi nelas.
E por mais que eu estivesse ansiosa por isso, é triste.
É triste acordar e saber que não entrarei mais naquela sala de aula que mais parece um muquifo, que não darei bom dia pras melhores inspetoras do mundo, que não irei brincar com as Tias da cantina... Não darei mais bom dia aos meus amigos, nem rirei até a barriga doer, ou serei chamada de 'mentira', por ter perna curta. Ninguém mais vai me chamar de baixinha e quando eu chamar alguém dirá 'Dani, te ouço mas não te vejo'. Não terei mais aquelas meninas comigo todos os dias, ou os meninos pra rir demais. Não faremos mais planos, não gritaremos mais pros pais que vão conhecer a escola que eles não fizeram formatura pra gente, ou que ficamos 4 meses sem computador, ou que dividimos a sala com aparelhos de ginástica, ou que temos uma falsa parede na sala, ou arrancaremos os cartazes de faculdade, ou quebraremos as carteiras que são feias e juntam pó, ou não morreremos de calor por causa do ar condicionado que não funciona, nem zoaremos mais o Aspira, ou o Xiranda, ou riremos das piadas sem graça da Professora Lygia, nem darei mais beijo de bom dia na ProfesSônia ou na Karol, nem terei mais as aulas fodas da Cilene. Não terei mais o Rafa todos os dias comigo, ou a Sá pra me fazer rir a cada minuto, ou a Babi pra conversar por horas, ou a Paula pra falar besteira, ou a Sofia pra cantar comigo, ou o Farinha pra conversar e falar sobre vááárias coisas, ou o Torugo pra fazer dupla comigo no Truco, ou o Alanzinho pra confabular e falar mal de umas pessoas, ou a Mika pra passar o intervalo ao meu lado, ou a Nani pra me encantar todos os dias, ou a Mih pra me fazer gargalhar, ou a Assistente Rose pra me dar bronca mas não conseguir e começar a rir, ou a Inspetora Marluce pra dizer todos os dias na hora da saída 'Tchau meu amor, vai com Deus', ou a Tia Dilza pra soltar pérolas, ou o Ramon pra acobertar a gente, ou o Professor Wallace pra dar as melhores aulas de matemática, ou a Professora Simone pra dar as aulas de geografia mais lights do mundo, ou o Zé Roberto pra sempre dar aquela falsa risada que me mata de rir... Simplesmente não haverá mais o MEU terceirão. Aquele cheio de problemas, cheio de desentendimento, mas que era feliz. Que sempre foi feliz.
Hoje foi muito bom, sentir um elo de ligação entre todo mundo ao entrarmos na piscina.
VOU MORRER DE SAUDADE
e essa é a verdade.
Vou levar vocês sempre comigo!
Agora começamos em uma nova fase, uma nova vida. Em milhares de caminhos diferentes, mas quem sabe um dia não nos cruzaremos novamente...
Ao nosso jeito. Aos nossos momentos. Ao nosso Terceirão.


"Quem não é, não se mete!"
"Quem é o Terceirão daqui? Sou eu, sou eu, sou eu!"
"É só isso, não tem mais jeito, acabou, boa sorte. Não tenho o que dizer, são só palavras. E o que eu sinto, não mudará!"
"Acabooooooooou, A CA BOU!"
"Então é Nataaaaaaaal e o Ano Novo tambééém"
"Eu pra laje, eu vou pra laje, soltar pipa!"
Obrigada por tudo.

Time after time


Me pergunto todos os dias sobre o tempo. O que ele é, quem o descobriu ou o inventou, como ele passa rápido, como ele muda as coisas e como ele é importante na nossa vida para determinar muitas coisas.

Esse tempo que determinou o limite de um ano, 2009, no caso, passou depressa demais. Mas como assim, se todos os anos têm o mesmo tempo (365 dias, ou um a mais nos bissextos, 24 horas em um dia, 60 minutos em uma hora...)? É que tudo depende de como nós estamos. Esse tempo determina nossa idade, nos faz esquecer de coisas, e parece passar mais rápido quando nós gostamos do que está acontecendo.


Imagine 10 minutos em uma festa e 10 minutos em uma fila de banco. Quais suas conclusões? O tempo parece demorar mais quando não estamos gostando.
A verdade é que passa rápido demais, não em questão de tempo, mas em questão de momento. A gente cresce rápido demais, vive rápido demais e existe por pouco tempo.
E a gente pensa assim por não aproveitar o tempo que temos. A escola parece demorar tanto, mas parece que foi ontem o meu primeiro dia na escola, e hoje estou me formando. Agora vou encarar a vida adulta, cheia de responsabilidades de verdade e o tempo que passou não voltará nunca mais. Queria mais infância, mais brincadeiras, mais desenhos animados, mais brinquedos, eu queria mais tempo. Mas ele não está em nosso controle, então só nos resta aproveitar cada minuto do dia, sem disperdiçá-lo com bobagens. Controle o seu tempo, mas não o perca tentando controlá-lo.

"O tempo do passado tá em outro tempo"
"Tempo, tempo, tempo, mano velho. Tempo amigo, seja legal"

Pra ele.


Só pra constar nesse dia 8, o último do ano, o quanto eu te amo.
Obrigada por fazer parte da minha vida e por existir, para que eu possa viver apaixonada por você. Você é a melhor parte do meu mundo!
Te amo muito e Feliz 3 anos e 3 meses, meu amor.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

A melhor coisa em acordar...

...é celebrar mais um dia que chegou.
Eu adoro dormir, muito mesmo. Amo quando eu durmo bem e sonho algo bom. Aí o acordar não é tão bom assim, porque às vezes a gente não quer acordar dos sonhos, né? Mas ao mesmo tempo é bom estar na realidade. Acordar de um pesadelo é ótimo, você respira fundo e agradece por não ser a realidade. Acordar às vezes é dramático, porque temos preguiça, cansaço, sono...
Agora repare bem: a gente nunca está satisfeito com o que temos. Nós mesmos não sabemos ao certo o que queremos, imagine só se os outros vão saber!
Somos muito complicados, confusos e incoerentes. Nada do que temos, por mais que seja tudo, seja o melhor, jamais será o sufuciente. O ser humano nunca se satisfaz e isso também pode ser bom ou ruim: é bom porque a gente tem que ansear o novo, esperar que as coisas melhorem e ter esperança. Mas pode se tornar ruim a partir do momento em que vira ganância e pra isso acontecer não precisa de muito esforço.
A verdade é que a chave de tudo é o equilíbrio. Equilibrar o bom e o mau, o bem e o mal. O certo e o errado também são vuneráveis em suas classificações frágeis, porque o que é certo para mim pode não ser certo pra você, e nem por isso é errado.





Equilíbrio - segundo o Pai dos Burros, Sr. Aurélio: s.m. Estado de repouso de um corpo solicitado por várias forças que se anulam. / Posição estável do corpo humano. / Exibição acrobática. / Ponderação, calma, prudência: equilíbrio de espírito.

Equilibrar-se sempre será a melhor solução para os nossos problemas. Saber separar as coisas e as pessoas. Basta a gente parar de tentar rotular as coisas, julgá-las e reclamar de nossa vida. Olhe para fora da janela, respire fundo e veja a beleza do dia, da noite, do sol, das nuvens, da chuva... Tudo é belo em sua maneira. Agora pare de reclamar e vá viver!



domingo, 6 de dezembro de 2009

É preciso escolher!


A cada escolha, uma renúncia. Isso é a vida.
A vida é feita de escolhas
e quem determina as suas é você!
Make your choice, the right choice for you.

Diferenças

Eu acho tão estranho olhar pras pessoas e pensar "Por que elas são assim?" ou "Por que eu não sei ser assim?", ou ainda "Ainda bem que eu não sou assim!".
A verdade é que a gente vê nos outros principalmente o que não existe na gente. Ou então o que existe em abundância e a gente não quer enchergar.
A grande descoberta da vida é a das diferenças. O mundo inteiro é formado por milhões de pessoas, cada uma diferente das outras, mesmo os que se parecem fisicamente. O mundo mesmo é diferente para cada um de nós, meras frações de espaço terreste que somos e ocupamos. Já pensou se uma flor que cheiramos tem o mesmo cheiro para os outros, ou se uma comida tem o mesmo gosto, se algo correto pra gente também é correto pra outras pessoas?
Ao olhar para fora vimos o jeito das pessoas que estão ao nosso redor: são meninas e meninos, homens e mulheres, crianças e idosos, gordos e magros, brancos ou amarelos ou negros ou indígenas... E será que realmente são como nós a vemos? O que nós vemos não é o que as pessoas são, é como elas estão! Muitas vezes nem nós mesmos sabemos o que somos, quem dirá os outros que não sabem o que se passa em nosso interior!
É tão fácil olhar pros outros e pensar coisas, julgar e não pensar que se eles fossem assim, tão ruins, não teriam ninguém que os amasse, e no entanto, muitas pessoas os amam. Sempre há alguém quem nos ama! Então nunca somos assim tão ruins!
Existem milhões e milhões de diferenças, mas elas são apenas o nosso diferencial. Gosto de ser como sou, é a minha verdade, a minha realidade e sou feliz assim. Eu me sinto diferente várias vezes por não ser como quem está ao meu redor, mas isso é que traz a beleza de existir.
Cada qual com a sua maneira.


quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Boas recordações

Eu vou postar somente essa música, porque ela me lembra de ótimos momentos e de pessoas importantes, além de combinar demais com a situação.

Mais uma vez - Jota Quest
Te tenho com a certeza de que você pode ir
Te amo com a certeza de que irá voltar pra gente ser feliz
Você surgiu e, juntos, conseguimos ir mais longe
Você dividiu comigo a sua história e me ajudou a construir a minha
Hoje, mais do que nunca, somos dois
A nossa liberdade é o que nos prende.

Viva todo seu mundo, sinta toda liberdade
E quando a hora chegar, volta
Que o nosso amor está acima das coisas desse mundo.

Vai dizer que o tempo não parou naquele momento
Eu espero por você o tempo que for
Pra ficarmos juntos
Mais uma vez

Saudade

Eu tenho prova de física daqui há algumas horas e deveria estar dormindo, mas não me importa. Eu senti um aperto muito grande no peito e precisava desabafar.
É tão estranho sentir que você fez uma escolha e gostava dela até algo dar errado. Não necessariamente errado, mas poderia ter sido melhor se não tivesse ocorrido a mudança. Tenho sentido muita falta de como algumas coisas eram, de algumas conversas, de saber o que seria do futuro. Queria poder perguntar pras minhas antigas amigas que curso elas escolheram pra fazer na faculdade, para quais prestaram e se já passaram em alguma, mas não sinto essa liberdade. E isso machuca, dói muito.
Eu sei que foi melhor como aconteceu, mas eu queria que pelo menos hoje fosse como está sendo onde eu deveria estar se não tivesse mudado. As coisas são tão diferentes aqui, não é como eu sou. Não terei nem formatura pra dizer um adeus à vida escolar, na qual vivi por tantos anos. Eu queria ter ELAS e ELES pra me abraçar, chorar e ter aquela despedida de verdade. Mas ela não vai existir nunca, porque esse momento nunca mais vai acontecer.
Queria dizer pra algumas pessoas o quanto eu as amo, ainda. De uma forma diferente, admito, mas não sei esquecer nem renegar o meu passado. Queria poder dividir as minhas coisas e ouvir as delas.
Impotência é um sentimento horrível. Queria que as coisas fossem diferentes e não sei se elas estão ao meu alcance. De qualquer forma, saibam, eu sinto sua falta.

Arquivo do blog